- Aulas de Tiro ( Instrutor Paulo Cleto )

- 6 Campos Compak Sporting ( Preparado para 8 )

- 4 Campos Percurso de caça ( Preparado para duas linhas de 4 posições cada )

- 2 Fossos Universais

- 2 Trap Tradicionais

- 2 Double Trap

- Chapa para Alvejar a sua arma ( Só Chumbo )

- Estacionamento e acesso alcatroado para mais de 300 viaturas

- Local para guardar armas

- Loja com artigos tiro desportivo e caça

- Bar / Restaurante

Estatutos

"Casal Alentejano, desde 1999 a contribuir para o desenvolvimento do tiro desportivo em Portugal..."

CLUBE DA ESCOLA DE TIRO – CASAL ALENTEJANO
C. E. T. C. A.

ESTATUTOS

CAPÍTULO I

1º - É constituída a Associação Desportiva designada “CLUBE DA ESCOLA DE TIRO CASAL ALENTEJANO”, C. E. T. C. A., com sede no Casal Alentejano, Sabugo em Pero Pinheiro.

2º - O objecto social da Associação é a prática de tiro desportivo com armas de caça, de acordo com os Regulamentos da Federação Portuguesa de Tiro com Armas de Caça, a prática de tiro com arco de acordo com os Regulamentos da Federação Portuguesa de Tiro com Arco e a Federação de Arco e Besta de Portugal, a prática de tiro de precisão de acordo com os Regulamentos da Federação Portuguesa de Tiro, bem como outras práticas desportivas reguladas por Organismos Desportivos Oficiais.

3º - O Clube é obrigado e representado por duas assinaturas da Direcção em todos os actos da sua actividade, sendo obrigatória a assinatura do presidente e outra ou a de dois vice-presidentes.

4º - O Clube pode ser dissolvido por deliberação da Assembleia Geral.

5º - Em caso de dissolução será nomeada uma Comissão Liquidatária.

6º - O emblema do Clube é constituído pelo nome do Clube tendo um ganso no seu centro.

CAPÍTULO II - Sócios

1º - O Clube é constituído pelos Sócios, em número ilimitado

2º - Os Sócios encontram-se organizados nas seguintes categorias:

a) Sócios Fundadores – Os Sócios que outorgaram a Escritura de fundação.
b) Sócios Ordinários – Pessoas que manifestaram a vontade de ingresso e que sejam aceites pelo Órgão competente.
c) Sócios de Mérito – Pessoas ou Entidades que por serviços prestados ao clube mereçam essa distinção

3º - Os filhos de Sócios no activo com idade inferior a 21 anos, têm todas as regalias inerentes aos restantes Sócios.

4º - Os filhos dos Sócios, ao perfazerem 21 anos, poderão passar a Sócios Ordinários sem pagamento de qualquer jóia.

CAPÍTULO III - Admissão de Sócios

1º - Podem ser admitidos para Sócios todos os indivíduos, de ambos os sexos, que aceitem cumprir os Estatutos.

2º - A admissão de novo Sócio é decidida pelo plenário da Direcção face a Proposta de dois Sócios no activo, em pleno uso dos seus direitos.

3 - Da decisão de recusa do Proposto, poderão os Sócios preponentes recorrer para a Assembleia Geral.

CAPÍTULO IV - Jóias e Quotas

1º - A jóia de admissão será estabelecida pela Direcção.

2º - O valor de quota mensal será decidida pela Direcção e paga adiantadamente por trimestre no primeiro mês respectivo.

CAPITULO V - Deveres dos Sócios

1º - Aos Sócios é pedida uma convivência exemplar com cordialidade e espírito desportivo, nas relações humanas no Clube e nos acontecimentos desportivos em que estiverem envolvidos.

2º - Zelar pelos interesses do Clube, respeitando os estatutos e Regulamentos que a Direcção vier a estabelecer.

3º - Intervir na vida do Clube apresentando por escrito sugestões, anomalias e irregularidades que entenderem.

CAPÍTULO VI - Direitos dos Sócios

1º - Utilização das instalações dos Campos de Tiro.

2º - Fazer-se acompanhar da Família e Amigos

3º - Votar e ser eleito para os diversos cargos.

CAPÍTULO VII – Penalidades

1º - Os direitos de Sócio são perdidos nas situações:

a) Pedido de demissão
b) Suspensão por falta de pagamento, após 6 meses do seu vencimento
c) Suspensão por mau comportamento provado, participado pela Direcção à Assembleia Geral,

2º - Após suspensão pela Direcção, o Sócio perde os direitos até à próxima Assembleia Geral onde o caso deve ser decidido em definitivo.

CAPÍTULO VIII – Corpos Gerentes

1º - Os Corpos Gerentes são constituídos por:

Direcção
a) Presidente
b) Vice-Presidente
c) Vice-Presidente
d) Vogal
e) Vogal

Assembleia Geral
a) Presidente
b) Vice-Presidente
c) Vogal

Conselho Fiscal
a) Presidente
b) Vice-Presidente
c) Vogal

2º - Competências

2.1 – Direcção

a) Cumprir e fazer cumprir os Estatutos e Regulamentos do Clube
b) Representar o Clube em todos os actos e acontecimentos desportivos ou delegar em um seu representante.
c) Elaborar Regulamentos internos
d) Gerir Pessoal e Serviços
e) Administrar bens e valores
f) Gerir a admissão e demissão de Sócios
g) Criar e extinguir Secções de modalidades desportivas, devidamente Regulamentadas, podendo delegar a sua gestão num Seccionista.
h) Propor a convocação da Assembleia Geral
i) Submeter contas ao Conselho Fiscal
j) Reunir mensalmente ou quando os acontecimentos o justifiquem.

2.2 – Conselho Fiscal

a) Fiscalizar a Direcção
b) Examinar as contas do Clube e emitir parecer
c) Comparecer a Reuniões Plenárias dos Corpos Gerentes
d) Requerer a convocatória da Assembleia Geral

2.3 – Assembleia Geral

A Assembleia Geral é constituída pelo plenário de todos os Sócios no pleno uso dos seus direitos e funciona por convocatória escrita com 15 dias de antecedência, com os Sócios presentes na hora marcada.

a) A Assembleia Geral Ordinária reunirá duas vezes por ano:
- Até 31 de Março para apreciar Relatório e Contas e o parecer do Conselho Fiscal
- No ultimo trimestre do ano para aprovar Orçamento e Programa do ano seguinte.
b) A Assembleia Geral funcionará de três em três anos, em simultâneo com a 2ª Assembleia Geral Ordinária, para eleição de novos Corpos Gerentes

CAPÍTULO IX – Eleições

1º - As Eleições de Corpos Gerentes terão lugar de três em três anos

2º - As Listas candidatas, constituídas por Sócios no pleno uso dos seus direitos, deverão ser apresentadas à Assembleia Geral com cinco dias úteis de antecedência e afixadas na Sede para consulta.

3º - Cada Sócio candidato só poderá concorrer numa única Lista

4º - Cada Sócio ordinário em pleno uso dos seus direitos terá direito a um voto.

5º - As Eleições serão realizadas por voto secreto.

Sabugo, 19 Dezembro de 2005

Click for Sintra, Portugal Forecast